quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Riscaram minha mão

Hoje, riscaram na minha mão um ''eu te amo'' e além do gesto de carinho e felicidade decorrente deste ato, isso me ensinou algo muito bom.
A tinta que fresca mantinha-se forte em minha pele. A mensagem estava vigorosa. É verdade que tinta alguma dura pra sempre, está chegando o tempo em que ela está se apagando, devagarzinho vai sumindo... e nunca mais voltará. Será o para ''sempre''.
"Eu te amo",simples e belo.
Nossos gestos de carinho (e palavras) não devem se esvair com tanta facilidade. Shakespeare escreveu:"Quem não demonstra seu amor, não ama". Jamais devemos nos arrepender das palavras bondosas proferidas ou do afeto demonstrado (e escrito). Pres. Monson complementa:"Em vez disso, vamos arrepender-nos, se omitirmos tais coisas em nosso relacionamento com aqueles que mais significam para nós".
É necessário que nosso querer bem seja mais fortes do que a tinta que hoje riscou minha mão e deu a ela um novo aspecto.
Que droga! A minha mão está molhada... o ''e'' já está desaparecendo...
Tô indo! Tenho que conservar o ''eu te amo'' que me deram!
Grande abraço e cuide-se bem, com mais amor e sentimentos mais duradoros.

Um comentário:

  1. As palavras jamais podem se perder no tempo...
    Mesmo aquelas escritas na palmaa da mão, sem qualquer intenção se tornarem ETERNAS !
    Me emocionou ;D

    ResponderExcluir