segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Sem nada de melhor para fazer

E se repentinamente você descobrisse que tudo que você colocou como importante em sua vida fosse uma ilusão? Seus sonhos não passassem de sentimentos desvairados e sem sentido algum? Os amores que você amou não fossem amores, nada fosse de verdade? Se as palavras de carinho que você recebesse fossem só palavras? Em sua boca você sentiria o sentimento amargo, forte e dilacerante do fracasso. A vida simplesmente, por um momento, não faria mais sentido: você apertaria o botão desistir? Poderia lhe faltar a coragem ou a covardia.

Minha professora deve ter me ensinado para eu acreditar nos meus sonhos com medo de que desde cedo eu não quisesse mais lutar.
Os sentimentos são como chama de vela, quando vivos iluminam e aquecem os que estão ao redor. Aconchegam e fazem você se sentir vivo, mas o mínino descuido faz com que um minúsculo sopro venha e leve tudo embora.

Onde eu estou agora?

O vento apagou as chamas da vela e tudo agora são sombras.