quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Riscaram minha mão

Hoje, riscaram na minha mão um ''eu te amo'' e além do gesto de carinho e felicidade decorrente deste ato, isso me ensinou algo muito bom.
A tinta que fresca mantinha-se forte em minha pele. A mensagem estava vigorosa. É verdade que tinta alguma dura pra sempre, está chegando o tempo em que ela está se apagando, devagarzinho vai sumindo... e nunca mais voltará. Será o para ''sempre''.
"Eu te amo",simples e belo.
Nossos gestos de carinho (e palavras) não devem se esvair com tanta facilidade. Shakespeare escreveu:"Quem não demonstra seu amor, não ama". Jamais devemos nos arrepender das palavras bondosas proferidas ou do afeto demonstrado (e escrito). Pres. Monson complementa:"Em vez disso, vamos arrepender-nos, se omitirmos tais coisas em nosso relacionamento com aqueles que mais significam para nós".
É necessário que nosso querer bem seja mais fortes do que a tinta que hoje riscou minha mão e deu a ela um novo aspecto.
Que droga! A minha mão está molhada... o ''e'' já está desaparecendo...
Tô indo! Tenho que conservar o ''eu te amo'' que me deram!
Grande abraço e cuide-se bem, com mais amor e sentimentos mais duradoros.

PARA CAMILA

Camila, você me fez lembrar uma frase que eu li a muito tempo, há tanto tempo que eu nem sabia diferenciar: mais de mas. É de autoria de Rowling: "São nossas escolhas, que revelam o que realmente somos, muito mais que nossas qualidades." É triste saber que você vai se dedicar exclusivamente ao vestibular, porém é inteiramente compreensível. É triste saber que nós do Grupo de Teatro... é melhor deixar o adeus do Teatro para a hora certa.
Cuide-se bem!

Tempo

Há alguns dias eu havia decidido postar um texto do qual eu havia escrito há um certo tempo, porém essa palavra insensível, esmagadora e impiedosa me fez ver que não era mais oportuno. Em miúdos: o tempo já havia passado.
Como ele é esmagador, não é mesmo? Não espera ninguém. Não há chances de revisar.
É aqui e agora.
Sem volta.

O texo seguinte é baseado no poema de Noema
Cornet Marek..Foi escrito no muro da companhia aérea pelo esposo de uma das comissárias de bordo que morreram no maior acidente aéreo da história do Brasil. Cento e nove pessoas morreram incluindo passageiros, trabalhadores e tripulação. Fala também do tempo.

Se o amanhã nunca vier


Se eu soubesse que essa seria a última vez que eu veria você dormir, eu aconchegaria você mais apertado, e rogaria ao senhor que protegesse você.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que veria você sair pela porta, eu abraçaria, beijaria você, e chamaria de volta, para abraçar e beijar uma vez mais.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que ouviria sua voz em oração, eu filmaria cada gesto, cada palavra sua, para que eu pudesse ver e ouvir de novo, dia após dia.

Se eu soubesse que essa seria a última vez, eu gastaria um minuto extra ou dois, para parar e dizer: EU TE AMO, ao invés de assumir que você já sabe disso.

Se eu soubesse que essa seria a última vez, eu estaria ao seu lado, partilhando do seu dia, ao invés de pensar: "Bem, tenho certeza que outras oportunidades virão, então eu posso deixar passar esse dia."

É claro que haverá um amanhã para se fazer uma revisão, e nós teríamos uma segunda chance para fazer as coisas de maneira correta. É claro que haverá outro dia para dizermos um para o outro: "EU TE AMO", e certamente haverá uma nova chance de dizermos um para o outro: "Posso te ajudar em alguma coisa?" Mas no caso de eu estar errado, e hoje ser o último dia que temos, Eu gostaria de dizer
O QUANTO EU AMO VOCÊ, e espero que nunca esqueçamos disso.

O dia de amanhã não está prometido para ninguém, jovem ou velho, e hoje pode ser sua última chance de segurar bem apertado, a mão da pessoa que você ama.

Se você está esperando pelo amanhã, porque não fazer hoje? Porque se o amanhã não vier, você com certeza se arrependerá pelo resto de sua vida.
De não ter gasto aquele tempo extra num sorriso, um abraço, num beijo, porque você estava "muito ocupado" para dar para aquela pessoa, aquilo que acabou sendo o último desejo que ela queria.

Então, abrace seu amado, a sua amada HOJE. Bem apertado. Sussurre nos seus ouvidos, dizendo o quanto o ama e o quanto o quer junto de você. Gaste um tempo para dizer:

"Me desculpe!"

"Por favor!"

"Me perdoe!"

"Obrigado!"

ou ainda:

"Não foi nada!"

"Está tudo bem!".

Porque, se o amanhã jamais chegar, você não terá que se arrepender pelo dia de hoje. Pois o passado não volta, e o futuro talvez não chegue.



É a reflexão que o
tempo pode nos proporcionar: dolorosa, amarga, casativa e triste.
Faça bem o que você deve fazer.
A gente encontra-se por aqui sempre; sempre que precisar.
Um grande abraço, cuide-se bem!